Overblog Seguir este blog
Edit post Administration Create my blog

Judiciário é contra o sexo masculino - Parte 2: Quando treta contra uma mulher te faz suspeito de qualquer coisa que atinja ela própria..

Publicado en por Astaroth Realista

Vejam neste post do blog do Robson Otto Aguiar que é um caso mais que bizarro, algo que cheira perseguição política por parte de uma desocupada contra ele. Segue o relato abaixo que depois comentarei a respeito:

Para quem me acompanha,sabe que tenho uma briga com a deputada estadual Janaína Riva (PMDB/MT) desde 2015. Ela tem um processo contra mim, e ganhou. Eu recorri. E eu tenho um processo contra ela. Nossa briga estava apenas no campo jurídico. Mas, a POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE MATO GROSSO, achou no direito de achar que sou o primeiro suspeito de tudo que acontece com ela só por causa dessa briga que temos.

A deputada Janaína Riva sofreu ameaças de morte e estupro na internet,e o sr delegado da GECAT de CUIABÁ/MT me tem como o primeiro suspeito. Imagina se ela sofre algum atentado? Só imagina quem será novamente o primeiro suspeito?
Vou explicar melhor.

(Transcrição impossibilitada do mandato, disponível somente por imagem)

Judiciário é contra o sexo masculino - Parte 2: Quando treta contra uma mulher te faz suspeito de qualquer coisa que atinja ela própria..

Viram esse mandato?

Pois bem....Vou explicar o que aconteceu comigo.

Dia 14/02/2017,na parte da tarde, eu e meu irmão tínhamos ido a uma auto - elétrica para resolver um problema que o carro tinha. Enquanto eu estava na auto - elétrica, recebo uma ligação dizendo ser um delegado, e quem ele precisava falar comigo urgentemente. Eu não acreditei no inicio e perguntei onde ele queria que eu fosse. Ele disse que já estava em minha casa e tinha um mandato de busca e apreensão. Pois bem, saí o mais rápido que pude da auto - elétrica e fui para casa. Chegando na porta de casa, avistei 3 carros lá parados. Cheguei lá, fui cumprimentado pelo delegado, e ele já me disse que tinha um mandato de busca e apreensão em minha casa de todos meus eletrônicos. Eu perguntei pra ele do que se tratava e ele disse que só conversaria na delegacia. Eu ainda insisti e perguntei do que se tratava, já que eu não fazia idéia do que estava ocorrendo. Ele novamente me disse que falaria apenas na delegacia.

Pois bem, estava além do delegado, um policial fazendo a segurança, dois ajudantes do delegado, quatro mulheres e três capachos fazendo a busca e apreensão dos meus eletrônicos.
Deram uma olhada em meu notebook duas vezes e disseram que não encontraram nada. Depois de meia hora em casa, catalogaram todos os meus eletrônicos.
Levaram um notebook, um tablet, dois celulares smartphones, vários pendrives e cartões de memória. Eu não esconderei que estava nervoso na hora, já que necessito dos meus eletrônicos. Apenas por isso. Indaguei de novo ao delegado para que me contasse do que se tratava,e novamente ele disse que só falaria na delegacia. Pois bem, fui levado a delegacia para depor.

Chegando lá, o delegado com toda enrolação disse do que se tratava. Disse que a deputada Janaína Riva foi ameaçada de morte e estupro e eu que já tinha uma briga com ela na justiça, isso me tornaria como primeiro suspeito. Eu ainda perguntei se foi a própria deputada que disse pra investigar que eu era o suspeito, ele disse que não, que quem fez o mandato de busca foi ele mesmo.

A deputada apenas fez uma denúncia na policia. Eu ainda reclamei dizendo que por apenas uma briga na justiça, ele me poderia me colocar como suspeito, ele disse que sim. Eu já estava com cara de poucos amigos, já que além dos delegados, os dois ajudantes dele que estavam com ele na minha casa, estavam junto me fazendo perguntas. Como eu já estava meio irritado, respondi tudo aos três rispidamente.

Depois fui levado em uma sala para dar meu depoimento, o delegado me mostrou quais as ameaças que a deputada sofreu. Eu vi as ameaças e disse que não fui eu quem as tinha feito.

O nome da pessoa que fez as ameaças, eu já tinha ouvido falar na internet vagamente.

Lembrando que eu estava sem um advogado quando eu respondia as perguntas e as pressões dos delegados e seus capachos.
A todo momento eles me pressionavam para confessar, mas eu jamais usei nenhuma palavra pesada contra a deputada. Jamais a ameacei de estupro ou de morte.

E neguei tudo.

Eles irão investigar todos meus aparelhos e não acharão nada. Depois que for provado que não foi eu que fez as ameaças, estou seriamente pensando em entrar com um processo contra o ESTADO DE MATO GROSSO, e quem sabe, o delegado do mandato acima, já que foi ele que por uma decisão arbitrária me colocou com suspeito apenas por eu ter uma briga com ela na justiça. Quando eu saí, meus advogados estavam lá.

Além disso, o delegado ouviu meu irmão (agora com um advogado presente), e não sei se ele irá intimar meus pais a deporem.
Mas com certeza ele irá, já que esta na cara que ele quer apenas fama neste caso como o DELEGADO QUE PRENDEU O CULPADO POR TER AMEAÇADO A DEPUTADA JANAÍNA RIVA.

Isso tá tão evidente.

O caso está em segredo de justiça. Isso aqui é só um relato do que ocorreu. Com toda certeza, eles estarão lendo este relato. Mas o que eles irão fazer? Me prender por relatar um ocorrido?

É ISSO.

CASO RELATADO.

TUDO SERÁ ESCLARECIDO.

E CONFORME TUDO FOR SE ESCLARECENDO, IREI ATUALIZÁ-LOS DE TUDO.

É isso mesmo que vocês estão vendo: uma pessoa está sendo incluída como suspeita de ameaça de morte e estupro contra a deputada, o blogueiro a qual tem uma rixa pessoal com ela e de forma arbitrária, pressionaram para que ele confessasse, sendo que o caso nem havia sido concluído e ainda está em fase de investigação.

Ou seja, aqui em hipótese, a deputada pode ter apontado injustamente o Robson e o delegado atribuiu para sí o direito de persegui - lo para atender os caprichos de uma funcionária parlamentar que, devido o seu histórico político não ser muito bom, estar perseguindo Robson de maneira esdrúxula.

Mais: agora qualquer homem que faça alguma treta contra uma mulher e algo de ruim ou próximo disso acontecer a ela, o mesmo pode ser enquadrado como suspeito mesmo sequer ter feito nada nesse estilo contra a dita cuja. Esse é o efeito do feminazismo dentro de corporações policiais, de promotorias e de juizados que dia após dia, está desfigurando homens pelo fato de serem homens. A série irá continuar de acordo que casos do judiciário atuar injustamente contra homens de acordo com a situação colocada.

Link: http://robson-otto-aguiar.blogspot.com.br/2017/02/blogueiro-robson-otto-aguiar-foi-vitima.html

Comentar este post

Robson "Otto" Aguiar 02/21/2017 20:05

Valeu pela força!!!!!!!!!!!